20210729_135106.jpg

 a cor e
o desenho 

Ora chamada de "feiticeira", ora aquela "que fala com o espírito", a cor desafiou a primazia do desenho e suas regras. A querela entre coloristas e desenhistas surgiu no século 16 na Itália entre os teóricos e se estendeu dentro das produções artísticas até o modernismo. A partir da leitura e apresentação de textos de época, pesquisas acadêmicas e obras literárias analisaremos a produção europeia deste período para além da noção de "estilos".

 

Algumas questões surgem em relação ao debate no final do século 19 e começo do 20: a arte europeia teria testemunhado o triunfo da cor? Neste momento, o debate pode ser considerado finalizado? O que sabemos é que esta discussão ainda suscita muitas reflexões, mesmo em produções artísticas mais recentes.

 

O debate torna-se interessante tanto no estudo da escrita da história da arte quanto na análise das pinturas desde o Renascimento até a arte moderna na Europa. Em 6 encontros veremos produções artísticas a partir das noções de desenho e cor, seus conflitos e encontros.

 

 6 encontros 
2 horas cada
aulas ao vivo + gravadas

material complementar

 

quartas 18/08 - 22/09
19 às 21h

 

PROGRAMAÇÃO DO CURSO

AULA1: Apresentação do curso e da querela

AULA 2: A querela teórica na prática: florentinos x venezianos

AULA 3: O debate no plano pictórico na França

AULA 4: O desenho e o academicismo

AULA 5: Rebeldes da cor

AULA 6: O encontro do desenho e da cor nas vanguardas históricas

investimento
 

2 x R$ 165 sem juros no cartão pelo paypal

ou

R$ 313 à vista (desconto de 5%) por pix ou transferência

Por que entendemos o curso como um investimento?

Você sairá do curso com uma super bagagem artística e cultural, conhecendo mais sobre a História da Arte, porém a partir de uma perspectiva diferente e inovadora. O conhecimento é um bem imaterial que adquirimos para nos tornamos pessoas mais esclarecidas e conscientes dentro da sociedade. Ir a um museu com essa bagagem não impede e nem racionaliza a surpresa e experiência sensível com a obra de arte, ao contrário, potencializa sua relação com ela.

Principais dúvidas

Moro em outro país e tenho impedimento de horário, posso fazer mesmo assim?

Sim!As aulas são gravadas e disponibilizadas para quem se inscrever na  MODALIDADE GRAVADO que fica disponível até 1 semana para assistir e você pode tirar suas dúvidas diretamente comigo por email.

O curso tem certificado?

Sim! Certificado de curso livre para comprovação de horas ou para recordação. Deve ser solicitado pelx alunx no final do curso.

Qual a carga horária?

12 horas.

Preciso ter formação na área para cursar?

Não. O curso é aberto a todes que têm interesse e gostariam de uma introdução completa na História da Arte.

Não tenho como pagar. Sou mulher, artista, negra, trans, indígena e/ou mãe solo. Posso concorrer a uma bolsa?

Sim! Para isso você deve escrever para umtetoseu@gmail.com . Cada edição oferece 2 vagas para bolsistas. O formulário de seleção são abertos após o número mínimo de inscrites ser atingido.

isabel carvalho 

Historiadora da arte (UERJ), mestre em Estudos Contemporâneos das Artes (UFF). Atua como professora de História da Arte desde 2013 em instituições de cultura no Rio de Janeiro e Petrópolis, como SESC e Imperator (centro cultural de referência na cidade do Rio de Janeiro). Desenvolve trabalho como produtora de conteúdo de arte desde 2018, tendo participado da cobertura de duas Feiras de Arte internacionais. Recebeu o primeiro lugar no prêmio Evanildo Bechara de incentivo à ciência em 2012 com a pesquisa sobre os arquivamentos virtuais em práticas coletivas na arte e convidada para apresentar sua pesquisa na 65a edição da SBPC (Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência). Na pesquisa de mestrado investigou as práticas artísticas e ateliês, propondo uma reflexão sobre seu romantismo e do artista como gênio solitário, abordando a necessidade e não-necessidade do ateliê a partir de processos de alguns artistas contemporâneos. Criadora do curso Mulheres Artistas na História da Arte que está na sua sétima edição online.