LENDO
TEÓRICAS
DA ARTE

20211017_163618.jpg

CICLO: SETEMBRO - DEZEMBRO/2022

INSCRIÇÕES ENCERRADAS 

 

A cultura do salão foi uma prática coletiva realizada por mulheres em território doméstico desde o século 16. Algumas delas estavam interessadas em criar diálogos em torno do estético, cultural e político da emancipação e desafiavam processos culturais e políticos considerados como corretos, como escreveu Elke Krasny em "Reunindo feministas resistentes". Os diálogos e trocas entre mulheres, principalmente no começo do século 20, foram imprescindíveis para a elaboração de novas subjetividades e aproximações intelectuais, questionando processos culturais hegemônicos, incluindo pautas políticas e sociais relevantes.

A referência aos salões - em sua maioria voltados para elite - deve ser considerada com cautela. Primeiro porque não se trata mais de um grupo de mulheres condenadas aos espaços domésticos como no passado. Contudo, diante da pandemia, nos obrigamos a retomar esta relação de forma ressignificada. Em segundo lugar, em nosso clube consideramos importante um diálogo muito mais abrangente. Por isso, o clube estará aberto à mulheres negras, trans e indígenas que não podem pagar. Para que isso seja possível é importante a participação de membres pagantes.

 

Nosso clube de leitura, baseado parcialmente no entendimento dos salões e jantares feministas, será realizado toda TERCEIRA QUINTA FEIRA do mês de 19 às 10:30h [1 hora e meia] e traremos um livro ou texto para refletir sobre processos artísticos e história da arte a partir de teóricas.

Nos ciclos anteriores em 2021 - 2022 lemos Griselda Pollock, Susan Sontag, bell hooks, Michele Wallace, Paula Braga, Andrea Giunta, Linda Nochlin, Whitney Chadwick e muito mais!

_____________________

Por que ler teóricas da arte?

A escrita da história da arte por mulheres é algo bastante recente. Apesar de mulheres escreverem sobre mulheres no século 19, a partir dos anos 1970 a produção crítica e teórica, principalmente aquela voltada para visibilizar o trabalho de mulheres, passou a de fato questionar a forma como a história da arte vinha sendo elaborada. Tanto na omissão de mulheres enquanto criadoras, quanto no posicionamento diante da forma como se investigava a história da arte.

No primeiro encontro do clube lemos um compilado de escritos da Griselda Pollock e falamos sobre a importância de repensar os cânones vigentes através de uma história feminista da arte.

Temos que valorizar o conhecimento que foi e vem sendo construído por mulheres, mesmo de autoras que não se posicionem em torno da invisibilidade das mulheres na arte, mas que contribuam para a construção do conhecimento.

Vamos lembrar [e não custa nada] que ao longo de séculos e mais séculos não houve praticamente a participação de mulheres nessa construção e, quando citadas por homens, suas descrições eram baseadas em estereótipos negativos e suas ideias e atitudes eram distorcidas.

Se você quer estudar sobre arte através do pensamento de mulheres participe do nosso clube. 

idp3+72dpi.jpg
idp4+72dpi.jpg

PROGRAMAÇÃO


REFLEXÕES SOBRE MULHERES E MODOS DE SER ARTISTA
de setembro até dezembro/22


Neste ciclo do clube de leitura com o tema Mulheres e modos de ser artista partiremos de uma reflexão sobre o estatuto da mulher artista na arte contemporânea a partir da análise sobre noções de IDENTIDADE, FORMAÇÃO, CARREIRA E MERCADO DE ARTE. O que é ser uma artista mulher na contemporaneidade? Quais os dilemas, condições de trabalho e suas atuações no sistema de arte?

-15/setembro: "As reconfigurações do estatuto de artista na época moderna e contemporânea", Nathalie Heinich. Revista Porto Arte,  v. 13 n. 22 (2005): DOSSIÊ: FOTOGRAFIA ARTE CONTEMPORÂNEA.

- 20/outubro: texto "Autoridad y aprendizaje", Mira Schor. CORDERO, Karen e Inda SAENZ (comps.), Crítica feminista en la teoría e historia del arte, Universidad Iberoamericana (Cdmx), Programa Universitario de Estudios de Géneno de la Unam, Conaculta-Fonca, Curare, 2001.

- 17/novembro: texto "Artistas mulheres: processo criativo", bell hooks. "Histórias das mulheres, histórias feministas: antologia". Texto originalmente publicado em "Art on My Mind: Visual Politics".

- 15/dezembro:  texto "Mamãe, quero ser artista! Notas sobre a situação de algumas trabalhadoras no setor da produção de imagens, aqui e agora", María Ruido. 26 - Revista Poiésis, n 15, p. 25-39, Jul. de 2010. 

Obs: O material será disponibilizado em formato de PDF para quem se inscrever 

1 ENCONTRO MENSAL AO VIVO 

Um livro ou texto escolhido será apresentado e analisado em formato de aula-diálogo de 1h e meia (com apresentação de imagens e referências citadas).

Acontece 1 vez por mês através do ZOOM toda TERCEIRA quinta feira do mês (de 19 às 20:30h)

MATERIAL COMPLEMENTAR

Através do e-mail serão compartilhados ao longo do mês artigos e outros materiais relevantes para nosso encontro. 

​ENCONTROS GRAVADOS 

Não conseguiu participar, o horário não é ideal ou gostaria de rever? Os encontros são gravados e disponibilizados por 2 semanas.

ESCOLHA DAS LEITURAS

Os livros e textos escolhidos são necessariamente escritos por mulheres, sejam teóricas ou artistas-teóricas e que abordem as seguintes temáticas: 1. a relação da arte com o feminismo; 2. a história e crítica da arte de modo geral (textos clássicos de historiadoras da arte); 3. textos de artistas, incluindo cartas e diários; 4. obras literárias com questões pertinentes relacionadas à história da arte.

PARTICIPANTES BOLSISTAS

Para 4 assinaturas pagas 1 bolsa. Se você não possui recursos financeiros e deseja participar envie um email para umtetoseu@gmail.com. Será disponibilizado um formulário breve para te conhecer melhor. Daremos preferência para mulheres negras, indígenas, pessoas trans, com deficiência ou mães com filhos pequenos.

Sempre que possível irei propor leituras que estejam disponíveis em pdf, caso contrário, será necessário comprar os livros. A ideia é trabalhar com livros que tenham preço acessível. Portanto, ao solicitar a bolsa é importante estar atenta a isso.

 

INFORMAÇÕES ADICIONAIS

Depois de se inscrever e o pagamento ser identificado você receberá um e-mail DETALHADO explicando como vai funcionar.

PLANOS DE ASSINATURA

RELATIVO A 4 MESES 

CARTÃO EM 3 X R$ 97 

O pagamento vale para cobrir os meses de SETEMBRO até DEZ/2022. O valor de cada encontro é R$ 72,75

- Após a identificação do pagamento iremos te escrever.

- Depois de realizar o pagamento só é possível cancelar a participação até 2 dias antes do primeiro encontro [depois desse prazo pode ser transferida para outra pessoa ou para outra etapa do projeto]

PIX ~ R$ 261 (10% DE DESCONTO)

O pagamento vale para cobrir os meses de SETEMBRO até DEZ/2022

- CHAVE PIX: -

- Enviar comprovante de pagamento por email umtetoseu@gmail.com

- Somente após a identificação do pagamento iremos te escrever.

- Depois de realizar o pagamento só é possível cancelar a participação até 2 dias antes do primeiro encontro [depois desse prazo pode ser transferida para outra pessoa ou para outra etapa do projeto]

O CLUBE ESTÁ SUJEITO A UM NÚMERO MÍNIMO DE PARTICIPANTES PARA OCORRER, DESSE MODO, CASO NÃO SEJA ATINGIDO ESSE NÚMERO, OS EVENTOS SERÃO CANCELADOS E OS PAGAMENTOS DEVOLVIDOS INTEGRALMENTE.

 

Por que é cobrada essa taxa?

O clube faz parte da elaboração de conteúdo do projeto Um Teto Seu. Participando do clube você estará contribuindo para a produção de conteúdo gratuito do projeto (instagram, newsletter e podcast). Cada encontro é preparado durante muitas horas e tentamos trazer discussões relevantes.

Por que entendemos como um investimento?

O conhecimento é um bem imaterial que adquirimos para nos tornamos pessoas mais esclarecidas e conscientes dentro da sociedade. Ir a um museu ou se deparar com uma obra na rua com essa bagagem não impede e nem racionaliza a surpresa e experiência sensível com a obra de arte, ao contrário, potencializa sua relação com ela.

Imagens: Foto minha da fachada da livraria "Gato sem rabo" em SP, Internacional Dinner Party, Suzanne Lacy