2021-05-24-104814285.jpg

clube
de
leitura

 

 um teto nosso | LENDO MULHERES TEÓRICAS
 

A cultura do salão foi uma prática coletiva realizada por mulheres em território doméstico desde o século 16. Algumas delas estavam interessadas em criar diálogos em torno do estético, cultural e político da emancipação e desafiavam processos culturais e políticos considerados como corretos, como escreveu Elke Krasny em "Reunindo feministas resistentes". Os diálogos e trocas entre mulheres, principalmente no começo do século 20, foram imprescindíveis para a elaboração de novas subjetividades e aproximações intelectuais, questionando processos culturais hegemônicos, incluindo pautas políticas e sociais relevantes.

A referência aos salões - em sua maioria voltados para elite - deve ser considerada com cautela. Primeiro porque não se trata mais de um grupo de mulheres condenadas aos espaços domésticos como no passado. Contudo, diante da pandemia, nos obrigamos a retomar esta relação de forma ressignificada. Em segundo lugar, em nosso clube consideramos importante um diálogo muito mais abrangente. Por isso, o clube estará aberto à mulheres negras, trans e indígenas que não podem pagar. Para que isso seja possível é importante a participação de membrxs pagantes.

 

Nosso clube de leitura, baseado parcialmente no entendimento dos salões e jantares feministas, será realizado toda primeira quinta feira do mês de 19 às 21h e traremos um livro ou texto para refletir sobre processos artísticos e história da arte a partir de mulheres teóricas.

primeiro encontro: 1º de julho/2021

 COMO FUNCIONA O CLUBE? 

  • 1 ENCONTRO MENSAL AO VIVO

 

Um livro ou texto escolhido por enquete será apresentado e analisado em formato de aula-diálogo de 2 horas (com apresentação de imagens e referências citadas).

 

Acontece 1 vez por mês através do ZOOM toda primeira quinta feira do mês (de 19 às 21h)

  • 1 MÊS PARA LEITURA

A leitura será definida 1 mês antes do encontro para que todes tenham tempo suficiente para ler.

  • acesso ao grupo fechadO

 

Através de um grupo fechado no Telegram serão compartilhados ao longo do mês reflexões, artigos e outros materiais relevantes para nosso encontro.

  • encontros gravados

Não conseguiu participar, o horário não é ideal ou gostaria de rever? Os encontros são gravados e disponibilizados por 2 semanas.

  • ESCOLHA DAS LEITURAS

Os livros e textos escolhidos são necessariamente escritos por mulheres, sejam teóricas ou artistas-teóricas e que abordem as seguintes temáticas: 1. a relação da arte com o feminismo; 2. a história e crítica da arte de modo geral (textos clássicos de historiadoras da arte); 3. textos de artistas, incluindo cartas e diários; 4. obras literárias com questões pertinentes relacionadas à história da arte.

  • participantes BOLSISTAS

Para 4 assinaturas pagas 1 bolsa. Se você for mulher negra, trans ou indígena e tem interesse em participar estaremos disponibilizando vagas para participantes bolsistas. Para saber mais entre em contato umtetoseu@gmail.com

Sempre que possível irei propor leituras que estejam disponíveis em pdf, caso contrário, será necessário comprar os livros. A ideia é trabalhar com livros que tenham preço acessível. Portanto, ao solicitar a bolsa é importante estar atenta a isso.

  • INFORMAÇÕES ADICIONAIS

Depois de se inscrever e o pagamento ser identificado você receberá um email DETALHADO explicando como vai funcionar.

idp3+72dpi.jpg

plano de assinatura

PLANO MENSAL PELO EDUZZ | R$ 87

O pagamento por boleto leva até 72h para ser identificado.

Somente após a identificação iremos te escrever.

O cancelamento é sem taxas a qualquer hora.

Por que É COBRADA ESSA TAXA?

O clube faz parte da elaboração de conteúdo do projeto Um Teto Seu. Participando do clube você estará contribuindo para a produção de conteúdo gratuito do projeto (instagram, newsletter e podcast). Cada encontro é preparado durante muitas horas e tentamos trazer discussões relevantes e potentes.

Por que entendemos como um investimento?

O conhecimento é um bem imaterial que adquirimos para nos tornamos pessoas mais esclarecidas e conscientes dentro da sociedade. Ir a um museu ou se deparar com uma obra na rua com essa bagagem não impede e nem racionaliza a surpresa e experiência sensível com a obra de arte, ao contrário, potencializa sua relação com ela.

Imagens: Internacional Dinner Party, Suzanne Lacy/ Salon Talks, Anna Mendelssohn.

766898154.webp