mulheres

artistas 

na história da arte

modernas e contemporâneas

 

1ª EDIÇÃO | curso online

Depois do sucesso da parte 1 do curso "Mulheres artistas na História da Arte", que abrange a produção do século 15 a contemporaneidade, este curso propõe explorar com mais cuidado e intensidade as artistas modernas e contemporâneas.

VAGAS LIMITADAS

3 MESES DE IMERSÃO

+

AULAS AO VIVO E GRAVADAS

+

material de apoio

TERÇAS DE 19 ÀS 20:30 

Previsão: JUNHO 2021

Para interessades em História da Arte 

Para historiadores da arte em formação

 

Para artistas e criatives

sobre curso

"As mulheres que precisavam ganhar a vida viam-se, do mesmo modo, impelidas a pegar seus pincéis e penas e transformar um canto de suas modestas salas de estar em um espaço de produção". Nesta frase de Tamar Garb no texto "Homem de gênio, mulher de bom gosto", talvez seja possível imaginar como estas mulheres artistas do século 19 criavam. Para o processo artístico, o ateliê/teto/canto era imprescindível para uma produção ainda pautada em diversas limitações, sejam profissionais, sejam sociais. Desse modo, o "canto" para produzir não se limitava ao espaço físico, mas aos espaços institucionais, educacionais, culturais etc. No começo do século 20 o número de mulheres artistas atingiu uma proporção consideravelmente grande, devido ao acesso aos espaços institucionais de ensino - ainda no final do século 19 - e a primeira onda feminista. Graças ao aumento (sem desconsiderar ainda o processo de apagamento da História da arte) do número de mulheres produzindo até os dias de hoje, a lista de artistas se torna muito extensa. Juntando-se ao quantitativo está o qualitativo: as artistas estavam revelando suas "artes de armário" ou "artes de passatempo", como escreveu Lucy Lippard em "Making Something from Nothing (Toward a Definition of Women's 'Hobby Art')", publicado em 1978 na revista Heresies, que tinha como principal frente trazer temas de arte, feminismo e política. Lucy Lippard contribuiu teoricamente para pensar na arte feminista, nos processos contemporâneos de produção/curatoriais e nas relações de poder no mundo da arte. Os anos 1970 foram cruciais para a revisão da História da Arte e o nascimento do que chamamos de "arte feminista".  A produção artística das mulheres passou a não se pautar apenas naquilo que o mercado e a moda (dominados por homens brancos) estavam oferecendo. Conceitos e reflexões sobre a condição da mulher foram e são abordagens muito presentes dentro destas produções; e, quando não o são, propõem uma intrigante maneira de (re)pensar a arte. O objetivo deste curso é dar conta de falar de artistas não abordadas na parte 1 "Mulheres Artistas na História da arte: imersão online", em que falamos de uma maneira geral e breve de vários momentos da produção artística feminina desde o século 15. Nesta parte 2 vamos abordar as artistas modernas (primeira metade do século 20) e contemporâneas (segunda metade do século 20 até os dias atuais) de modo a abraçar produções emblemáticas e periféricas na História da Arte.

 

ENCONTROS PELO ZOOM

Todes receberão o link de acesso da aula ao vivo + a aula gravada que fica disponível por 2 semanas (período sugerido para acompanhamento em tempo quase real).

 

MATERIAL COMPLEMENTAR

Emails semanais com toda sugestão de leitura e material visual para acompanhar o curso e aprofundar o conteúdo!

 

AULAS DINÂMICAS

Elaboradas através de pesquisa e conteúdo de qualidade. Focamos nos processos artísticos e em produções potentes e relevantes.

 

BIBLIOGRAFIA

80% das leituras e material de pesquisa deste curso provém de artigos e livros acadêmicos (a maioria de mulheres teóricas) ou documentos de época. 20% de sites e catálogos de instituições de arte e jornais/revistas online.

PROGRAMA

MÓDULO I

AULA 1: Apresentação do curso

Mulheres na arte

Generificação da arte no final do século 19

AULA 2: ARTISTAS E SEUS PROCESSOS/ESPAÇOS

Suzanne Valadon, Remédios Varo, Claude Cahun e Natalia Goncharova

AULA 3: ARTISTAS E SEUS PROCESSOS/ESPAÇOS

Gunta Stölzl, Leonor Fini, Maria Martins e Lee Krasner

AULA 4: ARTISTAS E SEUS PROCESSOS/ESPAÇOS

Louise Bourgeois e Elizabeth Catlett

MÓDULO Ii

AULA 5: Arte e feminismo nos Estados Unidos

Principais questões, artistas, teóricas e publicações

AULA 6: ARTISTAS E SEUS PROCESSOS/ESPAÇOS

Miriam Schapiro, Yoko Ono e Kiki Smith

AULA 7: ARTISTAS E SEUS PROCESSOS/ESPAÇOS

Faith Ringgold, Adrian Piper e Lorna Simpson

AULA 8: Arte e feminismo na América Latina

Principais questões, artistas, teóricas, coletivos e publicações

MÓDULO IiI

AULA 9: ARTISTAS E SEUS PROCESSOS/ESPAÇOS

Hessie, Lotty Rosenfeld, Liliana Porter e Cecilia Vicuña

AULA 10: ARTISTAS E SEUS PROCESSOS/ESPAÇOS

Márcia X, Sônia Gomes, Anna Bella Geiger e Anna Maria Maiolino

AULA 11: Por uma nova História da Arte das Mulheres Artistas

Revisitando Linda Nochlin "Por que não houve grandes mulheres _________ artistas?"

ARTISTAS E SEUS PROCESSOS/ESPAÇOS: Diversas artistas negras, indígenas e trans brasileiras anos 2000

AULA 12: Para além da América/Europa

ARTISTAS E SEUS PROCESSOS/ESPAÇOS: Mary Evans (Nigéria), Chiharu Shiota (Japão) e Mona Hatoum (Líbano)

QUEM FEZ a parte 1 E SEUS DEPOIMENTOS NO INSTAGRAM

 

Clique para aumentar

investimento

3 X R$ 240

NO CARTÃO PELO PAYPAL ou PAGSEGURO

 

ou

r$ 612 À VISTA 

POR TRANSFERÊNCIA BANCÁRIA OU PIX

ATENÇÃO!

EX ALUNAS DA PARTE 1 TÊM MAIS 5% DE DESCONTO NO PAGAMENTO À VISTA E BOLETO

ou

 

2 X r$ 360

NO BOLETO

Por que entendemos esse curso como um investimento?

Você sairá do curso com uma super bagagem artística e cultural, conhecendo mais sobre a História da Arte, porém a partir de uma perspectiva diferente e inovadora. O conhecimento é um bem imaterial que adquirimos para nos tornamos pessoas mais esclarecidas e conscientes dentro da sociedade. Ir a um museu com essa bagagem não impede e nem racionaliza a surpresa e experiência sensível com a obra de arte, ao contrário, potencializa sua relação com ela.

principais dúvidas

Moro em outro país e tenho impedimento de horário, posso fazer mesmo assim?

Sim! Todxs recebem o acesso da aula ao vivo e da aula gravada, que fica disponível até 2 semanas para assistir e você pode tirar suas dúvidas diretamente comigo por email.

O curso tem certificado?

Sim! Certificado de curso livre para comprovação de horas ou para recordação. Deve ser solicitado pelx alunx no final do curso.

Qual a carga horária?

18 horas.

Preciso ter formação na área para cursar?

Não. O curso é aberto a todxs que têm interesse e gostariam de uma introdução completa na História da Arte.

CANCELAMENTO E REEMBOLSO

 

As condições de cancelamento estão indicadas em cada uma das formas de pagamento.

 

Caso o evento seja cancelado (por motivo de força maior ou por não atingirmos o número mínimo de inscritos) iremos reembolsar o valor integral a todos os inscritos e estes serão comunicados previamente.

 

ISABEL CARVALHO

Historiadora da arte (UERJ), mestre em Estudos Contemporâneos das Artes (UFF). Atua como professora de História da Arte desde 2013 em instituições de cultura no Rio de Janeiro e Petrópolis, como SESC e Imperator (centro cultural de referência na cidade do Rio de Janeiro). Desenvolve trabalho como produtora de conteúdo de arte desde 2018, tendo participado da cobertura de duas Feiras de Arte internacionais. Recebeu o primeiro lugar no prêmio Evanildo Bechara de incentivo à ciência em 2012 com a pesquisa sobre os arquivamentos virtuais em práticas coletivas na arte (publicada no livro Fronteiras: arte, imagem, história. 1ed.Rio de Janeiro: Azougue editorial, 2014, v. , p. 191-200 de Sheila Cabo Geraldo) e convidada para apresentar sua pesquisa na 65a edição da SBPC (Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência). Vem elaborando conteúdo para o @umtetoseu desde outubro de 2019. Página destinada a refletir sobre arte contemporânea e processos artísticos, sobretudo das mulheres artistas.

DÚVIDAS

UMTETOSEU@GMAIL.COM

© Todos os direitos reservados a @umtetoseu por Isabel Carvalho | contato umtetoseu@gmail.com

  • Branca Ícone Instagram
  • Branca Ícone Spotify